Captura de ecrã 2018-12-02, às 21.28.54.png

ESCOLA FEMINISTA

O QUE É A ESCOLA FEMINISTA?

O Ondjango Feminista propõe a criação de uma Escola Feminista, uma iniciativa que busca melhorar a compreensão das teorias feministas, a sua relevância e aplicação na promoção da justiça social em Angola. Além de introduzir teorias e conceitos feministas, a escola também se concentra em facilitar a compreensão da estrutura de opressão e do poder, auto-cuidado bem como abordar questões de liderança feminista.

A primeira escola foi realizada em Novembro, por um período de 5 dias no município de Viana, Luanda e proporcionou uma plataforma para 30 mulheres, de todas as esferas sociais e idades, de 6 províncias do país. O propósito desse workshop intensivo foi fortalecer o movimento feminista e criar um grupo de mulheres comprometidas, capazes de levar adiante a agenda da luta contra as desigualdades de género.

A metodologia da escola foi participativa e experiencial, orientada por princípios feministas de ensino e aprendizagem, com fortes referências na pedagogia de Paulo Freire, segundo a qual o “diálogo e a experiência dos sujeitos geram um processo reflexivo e de auto-conscientização, voltado para uma acção política transformadora da realidade”.

O projecto enquadra-se na estratégia de actuação do Ondjango Feminista, mais concretamente a de consciencialização política: reconhecemos que é uma ferramenta crucial de transformação social, e representa o primeiro passo crítico para abordar as desigualdades de participação das mulheres em todos os níveis da sociedade.

Metas & Objectivos 

O objetivo geral da escola é fortalecer o movimento feminista através do aprimoramento dos conhecimentos e da capacidade das mulheres no movimento e na sociedade civil em geral. A esse fim, a escola propõe um programa abrangente sobre ideologias, experiências e práticas feministas na luta por uma sociedade mais justa, bem como acções colectivas que buscam abordar desigualdades de género a todos os níveis: pessoal, comunitário, provincial e nacional.

 
 

Fotos: Kamy Lara